“Pai Nosso que estais no Céu”



5 outubro, 2016


Comentário do Evangelho do dia 05/10/2016
Quarta, 27ª Semana Comum (Lc 11, 1- 4)
Mariana Pacca Louzada – Discípula Corpus Christi


No Evangelho de hoje um dos discípulos de Jesus pede a Ele que os ensine a rezar. E Ele os ensina o Pai-Nosso. Esta oração tão conhecida por nós, e que rezamos tantas vezes na vida. Infelizmente, por ser uma oração “pronta” a menosprezamos e  rezamos de maneira mecânica.

O Pai- Nosso é a oração mais importante, pois foi o Próprio Cristo que nos ensinou, seria possível Ele nos ensinar uma oração fraquinha? No catecismo está escrito assim sobre ela “é a mais perfeita das orações… Nela, não só pedimos tudo quanto podemos desejar corretamente, mas ainda segundo a ordem que convêm desejá-lo. De modo que essa oração não só nos ensina a pedir, mas ordena também todos os nossos afetos. ”

Santo Agostinho diz assim sobre ela “Percorrei todas as orações que se encontram nas Escrituras, e eu não creio que possais encontrar nelas algo que não esteja incluído na oração do Senhor”.

Enfim, é a oração perfeita. Nossa atenção no Senhor, no que Ele disse, o que nos ensinou, por vezes é muito falha, nos esforçamos para tentar fazer tudo certinho, rezamos tudo o que devemos, cumprimos os preceitos, enfim, mas nos esquecemos de prestar verdadeira atenção em tudo aquilo que nos ajuda a conhecer o Senhor e suas realidades sobrenaturais. Tanta coisa seria tão diferente se mudássemos essas posturas que temos.

De maneira muito simples vamos tentar entender pelo menos o início do Pai Nosso, refletindo por nossa própria cabeça por que ela é tão importante assim.

Ela começa com “Pai nosso que estás no Céu”. De tanto termos ouvido que Deus é nosso Pai, já banalizamos isso e mais, corremos o risco de nunca termos nem noção da grandeza dessa graça. Lembram-se de quando Moisés se encontra com a sarça ardente? E Deus diz a Ele “Não te aproximes daqui. Tira a sandália de teus pés”. No antigo testamento Deus já mostrava o tamanho de seu amor por nós, mas apenas depois da vinda de Jesus tivemos essa honra e graça de podermos nos aproximar de maneira tão imensurável. Mencionar que Ele está no Céu aponta para a sua grandeza, lembra-nos quem Ele é, mas dizer “Pai nosso” aponta para a relação que Ele quer ter conosco, relação filial, íntima, de quem conhece e está próximo. É com nosso Deus que estamos falando, Deus que se fez nosso Pai.

Chamá-lo de Pai também nos faz lembrar que devemos ser como crianças que confiam plenamente em seu pai e que são humildes, aceitando que são filhos e vivem de maneira correta essa relação, permitindo que Deus seja Deus.

Com relação ao “nosso” também nos lembra que somos irmãos, que devemos cuidar uns dos outros e nos ajudar para chegar a Deus e ao seu Reino.

Enfim, poderíamos ficar por muito tempo refletindo apenas nesse trecho da oração do Senhor, e encontraríamos muitas verdades mais, mas meu texto já está enorme.rs. Então, no dia de hoje eu convido a todos vocês que reflitamos sobre essa oração, que deixemos o próprio Deus nos falar dela.

Eu te louvo e te bendigo, Senhor, porque és tão bom conosco, nos deu e nos ensinou tudo o que precisamos para sermos felizes e estarmos em tua presença. Mande-nos seu Santo Espírito para que Ele abra o nosso entendimento e nos ajude a viver como quem entende o que reza. Amém.



COMPARTILHE ESTA PAGINA


Deixe um comentário

     
 Notícias

  14 dez, 2015
Papa abre a Porta Santa da Basílica de São João de Latrão

  13 dez, 2015
Pais perdem guarda dos filhos por serem “muito cristãos”

  13 dez, 2015
Bispos norte-americanos pedem ação urgente contra ‘pecado mortal’ da pornografia

  21 abr, 2015
O número de católicos aumentou 12%


 O que estamos fazendo
 
  1 nov, 2016
… para a galerinha de 08 a 10 anos

  29 jun, 2016
Não perca!