“Quero misericórdia e não sacrifício”



21 setembro, 2016


Comentário do Evangelho do dia 21/09/2016
Festa de São Mateus, Apóstolo e Evangelista (Mt 9, 9-13)
Mariana Pacca Louzada – Discípula Corpus Christi


Hoje a Igreja comemora o dia de São Mateus, o evangelista. E o Evangelho é exatamente aquele que conta o chamado deste santo.

Mateus era cobrador de impostos, e os cobradores eram muito mal vistos pelo povo, eram considerados pecadores. O Senhor o vê e o chama para segui-lo. Mateus não pensa duas vezes e vai, abandona sua vida antiga e com tamanha docilidade se deixa conduzir pelo Senhor.

No fim do Evangelho Jesus diz, ao ser julgado pelos fariseus por aceitar conviver com os pecadores, “quero misericórdia e não sacrifício”. Por que será que Ele disse isso? Irmãos, um coração que não é misericordioso não conhece a Deus verdadeiramente, não entende a beleza da redenção, não consegue permitir que o amor de Deus o transforme profundamente.

Quem conseguiria se relacionar melhor com Deus e viver da maneira com Ele ensina, alguém que oferece sacrifício ou alguém que é misericordioso? Antes de respondermos a essa pergunta, vamos analisar bem esses dois adjetivos usados.

Misericordioso é aquele que não se afasta de alguém que é muito miserável, e ele vai mais longe, se aproxima ainda mais para amar com o amor de Deus essa pessoa. Ser misericordioso é amar de maneira inabalável, mesmo quando o outro não merece de jeito nenhum esse amor.

E alguém que oferece sacrifícios, como deve ser essa pessoa? Note que o Evangelho não se refere a uma pessoa que SE sacrifica, fala de sacrifício. Porque se fosse uma pessoa que se sacrificasse por outra, poderíamos entendê-la como alguém que experimentou a misericórdia de Deus, de alguém que tem um coração altruísta, mas não é esse o caso. Aqui o sentido de sacrifício é como a pessoa que dá esmola, limpa a paróquia, acorda cedo para ajudar em algum retiro da igreja, enfim, “trabalha muito” por Deus.

Mas sabe o que precisamos entender? O fato de uma pessoa doar seu esforço, seu tempo, seu trabalho pelas coisas de Deus não significa que ela verdadeiramente permitiu que o amor de Deus a transformasse e fizesse dela uma pessoa que ama de maneira santa. Veja o caso dos fariseus, eles eram muito bons em respeitar as leis, aos olhos dos outros se passavam por homens impecáveis, respeitadores das leis de Deus, mas bem sabia Jesus que por dentro eles eram sepulcros caiados.

Que no dia de hoje nós possamos entregar a Deus os nossos corações, e não mais apenas os nossos atos exteriores. Irmãos, a maior mudança que o Cristo pode realizar em nós é nos fazer amar como Ele amava.

Ó Espírito Santo de Deus realize em nós a verdadeira santidade. Que São Mateus interceda por nós. Amém.



COMPARTILHE ESTA PAGINA


Deixe um comentário

     
 Notícias

  14 dez, 2015
Papa abre a Porta Santa da Basílica de São João de Latrão

  13 dez, 2015
Pais perdem guarda dos filhos por serem “muito cristãos”

  13 dez, 2015
Bispos norte-americanos pedem ação urgente contra ‘pecado mortal’ da pornografia

  21 abr, 2015
O número de católicos aumentou 12%


 O que estamos fazendo
 
  1 nov, 2016
… para a galerinha de 08 a 10 anos

  29 jun, 2016
Não perca!