É preciso vivenciar a Palavra de Deus?



20 setembro, 2016


Comentário do Evangelho do dia 20/09/2016
Terça, 25ª Semana Comum
(Lc 8, 19-21)
Valter Evaristo Gonçalves – Oblato Corpus Christi


O Evangelho de hoje nos mostra que todos nós somos convidados a participar e a nos dedicar à construção do Reino, onde devemos ser atuantes e empenhados no compromisso com Jesus, formando com ele uma grande família, porém para sermos membros da família de Jesus é preciso vivenciar a Palavra de Deus, o que implica abdicar do orgulho e da mentira e praticar a justiça e o direito.

A leitura do Livro dos Prevérbios nos fala da prática da justiça e da equidade, porém o luzeiro dos ímpios é o pecado, mas o coração nas mãos do Senhor é como água corrente; Ele o dirige para onde quer. E Ele faz tudo o quer (Sl 115,3).

As Sagradas Escrituras professam reiteradas vezes o poder universal de Deus. Ele é chamado “O poderoso de Jacó”, “O Senhor dos exércitos”, ”O Forte o valente”. Se Deus é todo-poderoso “no Céu e na terra”, é porque os fez. Por isso, nada lhe é impossível, e Ele é o Senhor do universo, cuja ordem estabeleceu ordem esta, que lhe permanece inteiramente submissa e disponível; Ele é o Senhor da história: “Teu grande poder está sempre a teu serviço, e quem pode resistir à força de teu braço?”

De todos os atributos Divinos, só a Onipotência de Deus é mencionada no Símbolo: confessá-la é de grande importância para a nossa vida. Nós cremos que ela é universal, pois Deus, que criou tudo, governa tudo e pode tudo, é também de amor, pois Deus é nosso Pai, e é misteriosa, pois somente a fé pode discerni-la, quando (a onipotência divina) “se manifesta na fraqueza”.

No Evangelho de hoje Jesus nos mostra que a união com ele não se dá por vínculos de sangue ou raça, mas pelo amor e união com o Pai, que liberta e traz a vida á todos, “Quem ama pai ou mãe mais do que a mim não é digno de mim”. “E aquele que ama filha, ou filho, mais do que a mim não é digno de mim”. (Mt 10,37).

Com isso Jesus aponta que o caminho é buscar a realização da vontade do Pai, onde se integra aos apelos ao desprendimento, das riquezas, dos bens e da família, e na opção proprietária por Jesus. Sabemos que a família é base de tudo, porém frequentemente se fecham em torno de interesses particulares e até excludentes, no projeto de Deus, a família deve ser submissa à sua vontade, onde nos lança á promoção da vida e o resgate da dignidade humana. Jesus não está excluindo sua família biologicamente falando, muito pelo contrário, Jesus ressalta a figura da família e de Maria, pois foi a primeira a escutar através da Anunciação as palavras de Deus.

Só seremos irmãos de Jesus e submissos a Deus quando ouvimos e quando colocarmos em prática a primazia pela fé, humildade, coerência, pois a obra é de Jesus, onde somos apenas instrumentos.

Paz e bem!


Referências Bíblicas: Liturgia Diária Setembro de 2016 | Catecismo da Igreja Católica



COMPARTILHE ESTA PAGINA


Deixe um comentário

     
 Notícias

  14 dez, 2015
Papa abre a Porta Santa da Basílica de São João de Latrão

  13 dez, 2015
Pais perdem guarda dos filhos por serem “muito cristãos”

  13 dez, 2015
Bispos norte-americanos pedem ação urgente contra ‘pecado mortal’ da pornografia

  21 abr, 2015
O número de católicos aumentou 12%


 O que estamos fazendo
 
  1 nov, 2016
… para a galerinha de 08 a 10 anos

  29 jun, 2016
Não perca!