Família que reza unida permanece unida



17 abril, 2015


Na correria do nosso dia a dia é quase impossível pensar nessa frase. Como vamos reunir a família para rezar, se temos tantas outras coisas para fazer e ainda o tempo é curto? Quando vemos já passou o dia, a semana, o mês e não damos conta do desperdício do tempo perdido. Tempo é questão de escolha e principalmente na família; tempo precisa ter qualidade. Qualidade para educar, para corrigir, ensinar os valores, ensinar a fé não só com palavras, mas dando exemplos. Meus filhos, meu marido, só vão descobrir que é bom rezar, ter uma busca em Deus, a partir da minha experiência com Deus. Não é só falar que Deus é bom, mas é preciso que eles experimentem desta graça. A experiência que eu vivo em Deus deve ser partilhada.

Hoje, é comum vermos pais católicos que deixam seus filhos escolherem a religião que querem seguir. Então, não se preocupam com a catequese dos filhos ou mesmo com a Crisma deles, que são sacramentos essenciais na vida das nossas crianças. Não ensinam que essa vida terrena é passageira e que precisamos almejar o céu, que é eterno.

Não é fácil educar para a fé, mas é extremamente necessário. Precisamos ensinar os nossos filhos a rezar, a buscar a confissão, ter comunhão com Deus. Em casa é uma correria só… Um que chega e o outro que sai… Mas sempre achamos um tempo para rezarmos juntos. Seja na hora das refeições ou na hora de dormir. Também rezamos juntos o Terço. Às vezes não estão todos presentes, mas colocamos em intenção aquele que não está. Rezamos juntos também no fim de semana, na Santa Missa. Ela que nos ajuda a caminhar durante a semana nas nossas lutas e dificuldades do dia a dia. Agradecemos também as graças recebidas. Por isso é mais importante ainda ter um coração grato a Deus pelo dom da vida, por tudo o que Ele tem realizado nos nossos corações. Não podemos jamais deixar de rezar em família, e, se isso ainda não acontece, não se preocupe. Entregue desde já os seus (aquelas pessoas que Deus lhe confiou: marido, mulher, filhos) para que Deus cuide de cada um deles e que vá tocando o coração para descobrirem como é bom rezar em família.

Sabemos dos nossos compromissos; cada um em particular. Mas isso não pode ser desculpa para nos desviarmos da oração em nossas famílias.  Pense nisso!

Janaína Mendes Quibao – Oblata Corpus Christi



COMPARTILHE ESTA PAGINA


Deixe um comentário

     
 Notícias

  14 dez, 2015
Papa abre a Porta Santa da Basílica de São João de Latrão

  13 dez, 2015
Pais perdem guarda dos filhos por serem “muito cristãos”

  13 dez, 2015
Bispos norte-americanos pedem ação urgente contra ‘pecado mortal’ da pornografia

  21 abr, 2015
O número de católicos aumentou 12%


 O que estamos fazendo
 
  1 nov, 2016
… para a galerinha de 08 a 10 anos

  29 jun, 2016
Não perca!