A importância do diálogo no matrimônio



23 fevereiro, 2015


Olá mulheres de Deus!
Gostaria de começar este texto com o livro de Genesis, capítulo 1, verso 28: “crescei e multiplicai-vos, enchei a terra e submetei-a”..
Interessante que esse versículo se for ver bem não tem nada haver com tema da matéria = diálogo, mas olhemos com outros olhos.
Quando o Senhor nos fala crescei e multiplicai-vos, primeiramente EU preciso crescer com o meu esposo, amadurecer com ele, para depois vir os frutos do nosso matrimônio que são os filhos.
Ah! Se entendêssemos a importância disso, muitos divórcios não aconteceriam.
Como crescer? Como amadurecer?
Aqui sim entra o grande desafio: dialogar.
Sem o diálogo não há crescimento conjugal, aliás, podemos até dizer que ele é um dos combustíveis da vida matrimonial.
O Senhor quer que cresçamos na união profunda do amor, e isso não se dá sem conversarmos um com o outro.
É preciso observar também para não cairmos no mudismo, pois desentendimentos até teremos, afinal, somos diferentes um do outro. Haverá também opiniões diversas, apesar de sermos uma só carne, porque não deixamos de ser humanamente duas pessoas com personalidades e temperamentos diferentes, muitas vezes bem opostos.
O diálogo é fundamental, pois na medida em que os conflitos aparecerem é através da conversa que podemos resolvê-los.
Dialogar significa ambos buscarem a verdade sobre o fato, que ajudará a solucionar o problema, ao passo que a discussão não, pois sempre terminará em briga, pois um sempre quer ter razão.
Sendo assim eu te pergunto: você sempre quer ter razão ou quer ser feliz?
Mesmo quando não conseguimos chegar num acordo imediato, é preciso respeitar a opinião do outro, pois tem assuntos que levam dias para resolver e aí um sempre terá que ceder em sua opinião, porém, os dois devem sempre primar pelo que é verdadeiro e pelo bem comum da família.
Dessa forma, que você – esposa – esteja atenta e seja a primeira a compreender a necessidade de acolher, de silenciar-se, pois temos em nós a essência de Maria, cheia de ternura, de docilidade…  Assim como Ela teve com José e com Jesus, nós também temos muitas virtudes, talvez esteja escondido bem lá no fundo, mas temos.
A nossa mente, noss’alma e espírito precisam ser alimentados para crescer e amadurecer, por isso procure alimentos espirituais que te fazem bem, como ler livros católicos, assistir a um bom filme, ouvir músicas com letras de qualidade e que te elevem… procure também participar de um grupo de mulheres, ou um sacerdote que te ajude a corrigir alguns vícios e atitudes erradas.  Não deixe de crescer pelo orgulho ou pelo fato de “perdi a esperança”… lembre-se: “Para Deus nada é Impossível”.

Fiquem com Deus e até a próxima!

Sabrina Ometto Bombacini
Oblata Corpus Christi



COMPARTILHE ESTA PAGINA


Deixe um comentário

     
 Notícias

  14 dez, 2015
Papa abre a Porta Santa da Basílica de São João de Latrão

  13 dez, 2015
Pais perdem guarda dos filhos por serem “muito cristãos”

  13 dez, 2015
Bispos norte-americanos pedem ação urgente contra ‘pecado mortal’ da pornografia

  21 abr, 2015
O número de católicos aumentou 12%


 O que estamos fazendo
 
  1 nov, 2016
… para a galerinha de 08 a 10 anos

  29 jun, 2016
Não perca!