A santidade em nossa vida



27 janeiro, 2015


Deus nos chamou para a santidade, por que Deus nos quer felizes. Tudo o que nos dá e nos ensina em seu amor é para o nosso bem. Fora de Deus não há felicidade. Podemos nos enganar, vivendo momentos bons e alegres em nossa existência, deixando Deus de fora, ou pior, nem mesmo acreditando que exista ou que tem poder, e assim viver de qualquer maneira, pois tudo vai bem. Mas, com certeza chegará o dia em que a verdade nos encontrará, e a reconheceremos. Ela nos mostrará toda a grandeza do criador, e diante dela teremos de nos posicionar: ser humildes e abrir-se ao criador, ou em nosso orgulho desprezá-Lo mais uma vez. A escolha é pessoal.

Em Efésios capítulo um versículo quatro, lemos: “e nos escolheu nele antes da criação do mundo, para sermos santos e irrepreensíveis, diante de seus olhos”, e nesta palavra podemos nos alegrar, pois recebemos de Deus seu Espírito Santo, que nos auxilia para cumprirmos o que nos pede. O que nos parece e seria impossível, nos vem à graça em auxílio, mas sempre haverá a nossa parte, o nosso esforço.

A Palavra de Deus nos orienta em várias passagens e também o Catecismo da Igreja Católica. Em Gálatas no capítulo cinco, São Paulo descreve as obras da carne e as obras do Espírito, que nos posiciona bem naquilo que estamos vivendo, ou devemos viver ou não. Vejamos o versículo dezenove: “ora, as obras da carne são estas: fornicação, impureza, libertinagem, idolatria, superstição, inimizades, brigas, ciúmes, ódio, ambição, discórdias, partidos, inveja, bebedeiras, orgias e outras coisas semelhantes….” e nos aponta as obras do Espírito: “caridade, alegria, paz, paciência, afabilidade, bondade, fidelidade, brandura, temperança. Contra essas coisas não há lei. Pois os que são de Jesus Cristo crucificaram a carne, com as paixões e concupiscências. Se vivemos pelo Espírito, andemos também de acordo com o Espírito”. O Espírito Santo é a terceira pessoa da Santíssima Trindade, é Deus. E Ele mesmo nos auxilia.

A vida reta e santa nos dignifica aqui na terra e nos torna cidadãos do céu. E quero finalizar com os dizeres do Catecismo, CIC número 901 que exalta a nossa vivência cotidiana, vivida pela fé, pois é a fé que dá sentido a toda nossa entrega de vida: “Consagrados a Cristo e ungidos pelo Espírito Santo, os leigos são admiravelmente chamados e munidos para que neles se produzam sempre mais abundantes os frutos do Espírito. Assim todas as suas obras, preces e iniciativas apostólicas, vida conjugal e familiar, trabalho cotidiano, descanso do corpo e da alma, se praticados no Espírito, e mesmo as provações da vida, pacientemente suportados, se tornam ‘hóstias espirituais, agradáveis a Deus por Jesus Cristo’ (1Pd 2,5), hóstias que são piedosamente oferecidas ao Pai com a oblação do Senhor na celebração da Eucaristia. Assim também os leigos, como adoradores agindo santamente em toda a parte, consagram a Deus o próprio mundo”.

Talvez Deus nos chame a atos heróicos como muitos dos santos que temos em nossa Igreja, mas peçamos a graça de sermos fiéis na nossa vida cotidiana, que com certeza já é a garantia de salvação!

Evanilde Angolini – Oblata Corpus Christi



COMPARTILHE ESTA PAGINA


Deixe um comentário

     
 Notícias

  14 dez, 2015
Papa abre a Porta Santa da Basílica de São João de Latrão

  13 dez, 2015
Pais perdem guarda dos filhos por serem “muito cristãos”

  13 dez, 2015
Bispos norte-americanos pedem ação urgente contra ‘pecado mortal’ da pornografia

  21 abr, 2015
O número de católicos aumentou 12%


 O que estamos fazendo
 
  1 nov, 2016
… para a galerinha de 08 a 10 anos

  29 jun, 2016
Não perca!